Professores de Esteio e da Feevale viajam à Finlândia | Universidade Feevale

Professores de Esteio e da Feevale viajam à Finlândia

15/01/2020 - Atualizado 08h55min

Grupo esteiense conhecerá o sistema educacional finlandês

finlandia

Professores da rede pública municipal de Esteio viajam à Finlândia nesta quarta-feira, 15, para conhecer a Häme University of Applied Sciences (Hamk) e aprender sobre o funcionamento do sistema educacional finlandês, considerado um dos melhores do mundo. Os 14 docentes estarão acompanhados pelo prefeito Leonardo Pascoal e por duas representantes da Universidade Feevale, instituição parceira da Hamk no Brasil há cerca de 15 anos: Paula Casari Cundari, diretora de Relações Internacionais e Institucionais, e Janine Vieira, diretora da Escola de Aplicação. O grupo permanece naquele país até o dia 29 deste mês.

O convênio que viabiliza a participação dos docentes no programa de intercâmbio Finland Education Experience foi assinado no ano passado pelo reitor da Universidade Feevale, Cleber Prodanov, e pelo prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal. Também estiveram presentes o presidente da Associação Pró-Ensino Superior em Novo Hamburgo (Aspeur), Roberto Cardoso, e o vice-reitor da Hamk, Janne Salminen. Esteio será a primeira cidade, entre as 12 que possuem polos da Feevale Digital, a conhecer as metodologias finlandesas, a exemplo do que acontece, de forma pioneira no Brasil, na Universidade Feevale e na Escola de Aplicação Feevale.

Para o reitor Cleber Prodanov, a parceria da Feevale com a Prefeitura Municipal de Esteio está se fortalecendo cada vez mais. > Já trabalhamos, na nossa instituição, com modelos europeus, principalmente os finlandeses, que são referência em educação. É um novo caminho que estamos proporcionando na formação de nossos alunos. Um caminho mais objetivo, seguro e conectado com o século XXI, assim como deverá ocorrer em Esteio”, afirma.

Da mesma forma, o prefeito Leonardo Pascoal diz que a Feevale tem sido uma grande parceira.

Esse convênio vem coroar essa parceria com a Universidade e também com a Hamk, para que possamos possibilitar aos nossos professores uma formação de altíssimo nível, voltada especificamente para a educação básica, onde a Finlândia tem um dos melhores resultados globais”, destaca.

Segundo a diretora Paula Casari Cundari, serão duas semanas de formação com teorias, oficinas e visitas às escolas, possibilitando conhecimento das práticas pedagógicas do país, que figura nas primeiras posições dos indicadores de desenvolvimento mundial.

Esse é um projeto piloto, solicitado pela Prefeitura de Esteio, cidade onde a Feevale possui polo digital e onde vem realizando projetos conjuntos em muitas áreas. Dessa forma, a Feevale consolida relações institucionais e internacionais em uma experiência inovadora com professores gaúchos na Finlândia”, afirma.


Parceria com a Finlândia
A Universidade Feevale possui parceria com instituições da Finlândia há cerca 15 anos, em especial com a Häme University of Applied Sciences (Hamk) e, mais recentemente, com a Finland University, consórcio que reúne quatro instituições de ensino do país: Universidade do Leste da Finlândia, Universidade de Tampere, Universidade de Turku e Universidade Åbo Akademi. Essas parcerias deram condições à Feevale de compreender a forma como o seu aluno aprende, que é diferente do estudante finlandês, canadense ou coreano, por exemplo, outros países com os quais foi pensada a formação em nível de graduação. Esse repensar, aliado às novas tecnologias, permitiu à Instituição oferecer, recentemente, uma proposta de formação em graduação totalmente inovadora, chamada Feevale Way.

A Hamk possui sete unidades na Finlândia e cerca de 7,2 mil estudantes. A comitiva gaúcha passará a maior parte do tempo no câmpus de Hämeenlinna, distante 100 km da capital finlandesa, Helsinque, e de Riihimäki, a 60 km da capital. O programa Finland Education Experience prevê a abordagem de temas como princípios do sistema educacional finlandês, sistema finlandês de formação de professores, habilidades do século XXI que todo aluno precisa, oficina sobre possibilidades de aprendizagem centrada no aluno no Brasil, comparação de culturas de aprendizagem entre a Finlândia e o Brasil, aprendizado ativo, aprendizagem baseada em fenômenos e robótica, entre outros, além de visita a escolas.