Conselho Regional de Medicina Veterinária cria Comissão de Saúde Única | Universidade Feevale

Conselho Regional de Medicina Veterinária cria Comissão de Saúde Única

04/09/2020 - Atualizado 10h04min

Objetivo é debater questões relacionadas à atuação do médico veterinário na saúde animal, humana e ambiental

comissão éticaCrédito da foto: Cristine Pires/CRMV-RS

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) oficializou a criação da Comissão de Saúde Única, um órgão de consulta e assessoramento técnico em questões relacionadas à atuação do médico veterinário na saúde animal, humana e ambiental. A portaria, assinada pela presidente Lisandra Dornelles, tem vigência no período da atual gestão do Conselho, que vai até 2021.

Coordenada por Fernando Rosado Spilki, que é professor da Universidade Feevale, a comissão é composta, ainda, pelos médicos veterinários José Reck Júnior, Itajanara Elisângela Berlitz, Alícia Appel Farinatti, David Driemeier e Carla Rosane Rodenbusch. Eles deverão identificar demandas referentes à saúde única e promover debates sobre o tema e eventos técnicos para capacitação profissional. A comissão busca, ainda, orientar as instituições mantenedoras de saúde pública sobre a legislação estadual e federal, bem como acompanhar a prática da Medicina Veterinária.

A presidente do CRMV-RS explica que a saúde pública, alicerçada em três pilares indissociáveis, representa todas as áreas nas quais o médico veterinário é capaz de atuar, como epidemiologia, infectologia, zoonoses, patologia, preservação ambiental etc.

Com a pandemia da Covid-19, ficou ainda mais evidente a importância da Medicina Veterinária e de falarmos sobre as diferentes frentes de atuação do médico veterinário”, diz Lisandra Dornelles.

Ela destaca que o médico veterinário é o único profissional habilitado a trabalhar com saúde animal, humana e ambiental. “A ideia de criar a comissão partiu da premissa de que este é um tema que ainda precisa ser muito esclarecido, divulgado e compreendido, e não poderíamos contar com um nome melhor para coordenar a comissão e auxiliar o Conselho nas questões ligadas à saúde única”, afirma Lisandra, referindo-se ao médico veterinário e professor Fernando Spilki, que também preside a Sociedade Brasileira de Virologia.