Pesquisa aponta esgotamento emocional dos professores na pandemia | Universidade Feevale

Pesquisa aponta esgotamento emocional dos professores na pandemia

14/12/2020 - Atualizado 11/12/2020 19h47min

Estudo nacional busca compreender o impacto na pandemia na rotina dos trabalhadores brasileiros

professores

O ano marcado pela pandemia foi desafiador para todos. A realidade modificada de uma hora para outra, em razão de um vírus com efeito mortal, alterou a rotina e a jornada de trabalho em todos os cantos do mundo. No Brasil, a situação não foi diferente, mas para os professores, em especial, 2020 termina de uma forma amarga, que levou muitos deles à exaustão e sem condições emocionais para planejar o futuro, seja no ensino público ou no privado, na educação básica ou na universidade.

Esse é o diagnóstico de uma pesquisa nacional que busca dar visibilidade às vivências e entender os sentimentos dos trabalhadores relacionados ao trabalho neste período pandêmico, bem como o impacto da Covid-19 nas suas rotinas profissionais. O estudo ProjeThos é realizado pela professora Carmem Giongo, da graduação e do mestrado em Psicologia da Universidade Feevale, em parceria com os docentes Karine Vanessa Perez (Universidade de Santa Cruz do Sul – Unisc) e Bruno Chapadeiro (Universidade Federal de São Paulo – Unifesp).

Seis meses após o início do levantamento, a pesquisa mostra que mais 70% dos professores estão em teletrabalho. Segundo o estudo, 50% dos educadores fazem menos intervalos, 55,4% deles dizem estar trabalhando mais e 58,3% dos entrevistados estão com mais atividades fora do horário de trabalho.

A preocupação aumenta quando o tema é a saúde física e mental desses profissionais. 59,6% deles estão cuidando menos da postura e quase 80% professores estão interagindo menos com os colegas e realizando mais atividades domésticas, ao mesmo tempo que 65% dos educadores dizem estar cumprindo as mesmas ou mais metas e prazos. Com o cenário de incerteza sobre a volta à rotina presencial ou a continuidade das aulas remotas, 90% dos profissionais da educação estão preocupados, 60% dizem estar cansados e 67,2% com dificuldades de planejar o futuro.

A pesquisadora Carmem Giongo destaca que, no que se refere aos sentimentos relacionados ao trabalho, as palavras mais citadas pelos educadores estão relacionadas à angústia, tristeza, desmotivação, exaustão, cansaço, estar perdido, oprimido e sem esperança.

Essas expressões estão associadas a vivências e a preocupação com os prejuízos ao processo de ensino-aprendizagem dos alunos, além da dificuldade de acompanhamento e oferta de suporte social, tradicionalmente oferecidos pelas escolas”, analisa.

Como estratégias que poderiam ser implementadas visando à melhoria do trabalho, a pesquisa aponta ações como a implementação de grupos de apoio, trocas de conhecimentos sobre aulas remotas, redução das metas, prazos e da carga de trabalho e interrupção total das atividades.

Em contrapartida, o que mais marcou para os professores neste contexto de pandemia foram as precárias condições socioeconômicas dos alunos, situações de ameaças frente aos contratos de trabalho e emprego, demissões e abusos praticados pelas instituições de ensino, assim como o desrespeito à situação emocional dos professores e falta de apoio e de convivência com os colegas”, finaliza.

 

Atendimento Feevale

Câmpus I

De segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min.

Câmpus II

De segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min.
Aos sábados, das 8h às 12h.

Câmpus III

De segunda a sexta-feira, das 9h15min às 11h30min e das 12h30min às 18h.

Retornaremos o seu contato no prazo máximo de 72 horas úteis, a contar do momento de conhecimento do contato, podendo este ser ampliado em situações mais complexas.

Atendimento Feevale

Os atendimentos presenciais realizados no setor Atendimento Feevale de ambos os câmpus podem ser agendados.

Localização: sala 207 – 2º andar
Horário: de segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min.
Localização: sala 101 – térreo do prédio Lilás.
Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min.
Aos sábados, das 8h às 12h.
Localização: sala 003 - pavimento 0 do prédio Sede.
Segunda a sexta-feira, das 9h15min às 11h30min e das 12h30min às 18h.
Verifique os demais setores que disponibilizam o atendimento agendado.